Novamente é adiado o prazo para adotar a placa Mercosul


O governo do Brasil adiou, novamente, o prazo para os veículos estarem com a placa Mercosul, além de tirar uma das obrigatoriedades antes impostas. Veja mais informações abaixo:


Mais uma vez foi adiada a data para implantar a placa de identificação veicular com o padrão Mercosul no Brasil. A última data informada do prazo foi dia 30 de junho de 2019, porém, agora, o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) alterou a data limite, para os veículos estarem com a placa Mercosul, para o dia 31 de janeiro de 2020. Esta alteração ocorreu porque somente sete, das 27 unidades federativas do país, já adotaram a placa com o novo padrão. Estes sete estados são: Amazonas, Bahia, Paraná, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Além da alteração do prazo para obter a placa padrão Mercosul, o Contran informou que não há mais obrigatoriedade de adotar a nova placa quando os veículos passarem por transferência de dono sem mudar de cidade. Desta forma, o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) estima uma economia de mais de 3 bilhões de reais. Porém, a mudança da placa continua sendo obrigatória para os carros novos, os que mudarem de município, os que trocarem de categoria e os que a placa atual não tenha sido aprovada na vistoria ou apresente danos.

Outra nova regra determinada pelo Contran é que os fabricantes de placas automotivas devem ser credenciados pelo Denatran e os estampadores devem possuir a credencial dos Detrans Estaduais. Esta nova norma, segundo o órgão, tem o intuito de estimular a concorrência no mercado.